Skip to main content
Onetouch

Diabetes gestacional

O que causa a diabetes gestacional?

Os médicos não sabem exatamente o que causa a diabetes gestacional, mas têm algumas pistas.

A placenta suporta e alimenta o bebé à medida que este cresce. As hormonas da placenta ajudam o bebé a desenvolver­‑se. No entanto, estas hormonas também bloqueiam a ação da insulina, tornando‑a menos eficaz. A diabetes gestacional surge quando o seu corpo deixa de ser capaz de produzir e usar toda a insulina de que necessita durante a gravidez, resultando em níveis elevados de glicose no sangue, se não for controlada.

Algumas mulheres têm um risco superior de desenvolver diabetes gestacional. Tal pode dever­‑se a:

  • Excesso de peso antes da gravidez
  • Ganhar demasiado peso durante a gravidez (mais do que o ganho de peso recomendado)
  • Idade superior a 25 anos
  • Histórico de diabetes gestacional
  • Histórico familiar de diabetes
  • Ascendência afro­‑americana, asiática, hispânica ou nativa americana

Como é realizado o diagnóstico da diabetes gestacional?

A maioria das mulheres que recebe bons cuidados pré­‑natais é testada regularmente quanto a diabetes gestacional entre as semanas 24 e 28 da gravidez. Se tiver um alto risco de desenvolver diabetes gestacional, o seu médico poderá testar mais cedo e/ou mais do que uma vez durante a gravidez.

O teste da diabetes gestacional envolve ingerir uma bebida doce fornecida pelo médico e recolher amostras sanguíneas antes e depois de a beber. Se os resultados demonstrarem que os níveis de glicose no sangue são superiores aos limites recomendados nos momentos especificados, será confirmado um diagnóstico de diabetes gestacional. O seu médico irá indicar­‑lhe um plano de tratamento para a diabetes gestacional.

Porque motivo é importante tratar a diabetes gestacional?

Como mãe, o seu instinto será o de proteger o seu bebé. É importante tratar a diabetes gestacional assim que esta for diagnosticada para o bem da sua saúde e da saúde do seu bebé. Se a diabetes gestacional não for tratada, podem ocorrer problemas. Estes incluem:

  • Uma maior possibilidade de ter um bebé com um peso superior a 4 kg, um problema designado macrossomia. Isto aumenta a probabilidade de ter dificuldades ou lesões durante o parto vaginal e cesariano (cesariana).
  • Um risco elevado de nascimento prematuro e de problemas respiratórios (síndrome de dificuldade respiratória) para o bebé
  • Um risco elevado de baixo nível de açúcar no sangue (hipoglicemia) no bebé pouco tempo após o parto
  • Uma probabilidade mais elevada de pré­‑eclâmpsia para a mãe (pressão arterial elevada e problemas renais ou hepáticos)

Seguir o plano de cuidados recomendado pelo médico e gerir a diabetes gestacional cuidadosamente podem ajudar a reduzir significativamente o risco de desenvolver estas complicações.

O que pode esperar se lhe for diagnosticada diabetes gestacional?

Se lhe for diagnosticada diabetes gestacional,

  • O seu médico irá recomendar uma dieta saudável, com controlo dos hidratos de carbono e exercício. Em muitos casos, estes passos são suficientes para gerir os seus níveis de glicose no sangue durante o resto da gravidez.
  • Poderá necessitar do apoio de um nutricionista para criar um plano de alimentação saudável. O nutricionista pode ensinar­‑lhe a controlar a quantidade e o tipo de hidratos de carbono que consome de forma a controlar os níveis de glicose no sangue, sem descurar as necessidades associadas à gravidez. Também lhe poderá ser solicitado que faça um diário alimentar e um registo do peso.
  • Poderá ter de verificar o nível de glicose no sangue diariamente, em casa, através da utilização de um medidor de glicose no sangue. Peça ao seu médico, ou profissional de saúde responsável por prestar informações acerca da diabetes, que recomende um medidor de glicose no sangue adequado para si. Testar e registar o nível de glicose no sangue irá ajudá­‑la a si e aos profissionais de saúde a gerir melhor a sua diabetes gestacional.
  • É habitual ter de monitorizar a glicose no sangue quatro ou mais vezes por dia, geralmente em jejum, e depois 1 a 2 horas após as refeições. O seu médico ou profissional de saúde irá dizer­‑lhe com que frequência o deve fazer e qual o seu intervalo­‑alvo de glicose no sangue. Não se esqueça de manter um registo dos testes de glicose no sangue, incluindo o momento em que testa, o resultado e se foi antes ou depois da refeição, sem esquecer quanto tempo depois da refeição.
  • Exercícios suaves durante a gravidez ajudam o corpo a usar melhor a própria insulina, o que contribui para um melhor controlo dos níveis de glicose no sangue. Caminhar a passo rápido e natação são dois tipos de exercícios que as mulheres podem realizar com segurança durante a gravidez. Fale com o seu profissional de saúde e obtenha aconselhamento quanto a exercícios seguros durante a gravidez.

Nas consultas de obstetrícia, poder­‑lhe­‑ão medir a pressão arterial e realizar testes à urina. Também irá discutir os resultados dos testes de glicose no sangue com o médico, bem como o que tem comido, o volume de exercício que tem realizado e o peso que tem ganho. O crescimento do seu bebé será monitorizado de perto. Tudo isto ajudará a determinar se o plano de tratamento para a diabetes gestacional está a funcionar e quando poderão ser necessárias alterações.

Se mudar a dieta ou acrescentar exercícios não mantiver os níveis de glicose no sangue controlados, o seu médico poderá recomendar medicação para a diabetes: comprimidos ou insulina durante o período restante da gravidez.

Tomar medicação (comprimidos/cápsulas, insulina)

Se o seu médico prescrever comprimidos ou insulina, tenha em atenção que não se trata de uma falha na gestão da diabetes gestacional. Em alguns casos, o seu corpo pode simplesmente não ser capaz de produzir insulina suficiente por si mesmo para lidar com as suas necessidades à medida que o bebé cresce. É importante seguir as recomendações do seu médico para se proteger a si e ao bebé. Após o parto, provavelmente deixará de precisar de tomar medicação para a diabetes.

Se o seu médico prescrever insulina para a diabetes gestacional, significa administrá­‑la por injeção ou outro dispositivo, como uma bomba de insulina. Um familiar pode aprender fazê­‑lo e assim ajudá­‑la a administrar a insulina conforme prescrito. As boas notícias são que, atualmente, as pequenas e finas agulhas criadas para tomar insulina ajudam a tornar as injeções praticamente indolores. O seu médico irá dizer­‑lhe quando tomar insulina, que dosagem tomar a cada momento e poderá realizar alterações à dosagem durante o período restante da gravidez.

 

2 IDF Diabetes Atlas (8th Ed.) (2017). International Diabetes Federation: Bruxelas, Bélgica. Acesso à versão online a 5 de maio de 2018 @ http://diabetesatlas.org/IDF_Diabetes_Atlas_8e_interactive_EN/

CO/LFS/0416/0039(1)